Lista 4 – Filmes para revermos depois da viagem

Filme Alguns filmes que assistiremos com outros olhos depois de tudo isso:

– Coração Valente

– O Código da Vinci

Louvre

– Harry Potter

Ponte do Harry Potter

– Ben Hur 

– Moulin Rouge

Moulin Rouge

– O Diário de Bridget Jones

– Amelie Poulin

– Mr. Bean

Carrinho do Mr. Bean

– Albergue Espanhol

– Missão Impossível 3

– Gladiador

Coliseo

– Um Lugar Chamado Notting Hill

– A Lista de Schindler

Museu da História Judaica 

Muro de Berlin

 Brandenburg Gate

– Transporting

– Monty Phyton (A Busca do Cálice Sagrado)

Castelo na Escócia Cartaz do Monty Phyton

– Ou Tudo Ou Nada

– A Rainha

A Rainha

Anúncios

Escócia

01, 02 e 03/08/2007 – Escócia

Tudo por lá vale a pena. O Whisky, a paisagem campestre, a Pint, o Whisky, o castelo histórico, os pubs, o Whisky, as pessoas, a diversificação, o Whisky…

Waterfalls

Destilaria

Bah!

Além do mais, o festival que estava ocorrendo em Edinburgh tava d+.

ssm11523.jpg ssm11541.jpg ssm11440.jpg ssm11435.jpg

Esse hostel que ficamos foi o mais caro, mas sem dúvida o melhor em infra! Pub próprio, chuveiros nos quartos, Internet grátis, som ambiente, cozinha moderna… Parecia mais um hotel!

Albergue escoces

Os passeios que fizemos pelas cidades vizinhas foram legais, mas não tão legais quanto a visita à Destilaria do Bells 🙂 Whisky 8 anos, Nunca Mais! Agora só 12 pra cima 🙂 Além da destilaria, passamos por uma ponte onde gravaram o Harry Potter, conhecemos o bonitinho Hamish (“Mas eu acho que ele tem que cortar a franja!” – Carol), e visitamos umas waterfalls (“Fala sério! Quinze centímetros de queda! Eles não sabem de nada!” – Carol

Ponte do Harry Potter

Castelo de Edimburgo

Hamish

 

“A terra do Sean Connery é digna de parabéns. Lá, eu me senti o próprio Highlander” (Rocha). Afinal de contas, “Os escoceses são os gaúchos do Norte!”. Tudo lembra: a tradição, a paramentação própria, a paisagem diferente, o orgulho de ser escoceses (ainda que pertença ao UK).

– “Sempre achei a bombacha a vestimenta mais confortável do mundo.. até usar um KILT! Me sinto muito sexy usando hehehehehe! Certamente voltareia à Escócia, mas pilchado!” – Rocha

Escoces

Depoimentos:

 

ssm11485.jpg ssm11450.jpg
ssm11457.jpg ssm11458.jpg

– “O país que eu mais gostei! Tirando o frio, tudo é legal, as cidades são limpas, bonitas, e as pessoas também… hahaha!!! O Rocha tem razão, o orgulho que eles têm por suas tradições encanta!!!” – Carol

Tipica Escocesa Carol na destilaria  Gaucho do Norte
Bom de mais
brinde

Jamboree 2007

31/07/2007 – Chelmsford – UK

 Jamboree 2007 – “Um Mundo, Uma Pomessa”

Jamboree 1

O maior encontro escoteiro do mundo não teve comparação!
A emoção de estar num Jamboree com mais 40.000 escoteiros só pode ser sentida por aqueles que um dia fizeram a sua Promessa. Pois é preciso entender que fazemos parte de 250 milhões em todo o mundo e que cada um tem o seu dever através da sua Promessa.

Jamboree 2

 Jamboree 9

Ver escoteiros de Kilt, Turbante e até mesmo Burca – e todos usando os seus lenços – faz a gente entender o tema “Um Mundo, Uma Promessa”.

Jamboree 3 Jamboree 6 Jamboree 7

Fomos 100% bem recebidos e as diferentes nações escoteiras nos cumprimentavam com se fossemos amigos há anos.

Jamboree 4 Jamboree 8

As estruturas montadas no Hyland Park eram bem variadas. Desde palco (estilo Planeta Altlântida) e mercadinhos até Sub-campos e base de atividades. A Vila das Nações, com amostra de cada país era bem interessante (Só achei a do Brasil meio pobre – Rocha).
Jamboree 9 Jamboree 6 ssm11360.jpg

A questão mais importante do Jamboree:
“Quais são as duas coisas que você irá fazer, ao voltar pra casa, para tornar o mundo melhor?”
– Eu vou voltar pra minha Tropa com força total! – Rocha

Jamboree 5

Lista 3 – O que aprendemos:

Nesta viagem aprendemos …

– que a melhor forma de não esquecer aniversários é a holandesa: calendário pendurado na frente do vaso sanitário;

– a jogar papel higiênico no vaso;

– a andar do lado direito da escada rolante;

– que pagar por excesso de bagagem não é legal;

– que crianças de 10 anos não devem andar em carrinhos de nenê, nem em coleiras;

– Mind the gap;

– a fazer reservas com antecedência;

– a se certificar que o trem não cruza países como o “Irã” durante a viagem;

– que o balcão de informações não é o melhor lugar para pedir informações;

– que a chapinha é indispensável;

– que o uso diário de desodorante por espanhóis é item básico para a sobrevivência dos turistas;

– que o metro é o melhor meio de transporte de uma grande cidade (exceto o de Roma!);

– que não precisávamos de duas calças jeans cada um;

– que Fanta quinoto cura tuuuuudo!

– a multiplicar por 3(€) e por 4(£);

– que a “ginco bilonga” dos espanhóis é maior que a dos brasileiros;

– que realmente há 250 milhões de escoteiros (e que todos eles estavam na Europa);

– que andar nos famosos ônibus vermelhos de dois andares de Londres não é “divertoso”, e pode ser prejudicial à saúde;

– que dos 12 astronautas que foram à lua, 9 foram escoteiros;

– que não existem lugares que não cobram taxas;

– que Porto Alegre podia ter uma ciclovia de verdade (mas que a Carol não sobreviveria uma semana); 

– que sempre vale a pena ter sanduiches na bolsa, quer dizer, na mochila do Rochinha;

– que o Brasil é o melhor país do mundo, mas que a Alemanha está alcançando;

– que podia ser pior!

Coleção 2 – Bebidas estranhas (outras nem tanto) do Rocha

O Rocha bebeu cada coisa durante a viagem que nem Deus acredita! Mas o suco de repolho “degustado” em Berlin ainda ganha a disputa!

Fanta

Fantas

Ele tomou Fanta de todos os sabores: limão, mexicana, laranja vermelha, laranja amarga, laranja tropical e quinoto (seja lá o que for isso…), além da clássica sabor laranja (que obviamente não tem gosto de laranja – Carol)!

Latas de Fanta Swimp Swamp

 Fanta Word Fanta Chinotto

Abaixo, o famoso suco de repolho! E o pior é que o Murphy bebeu um copo cheio!!!

Suco de repolho!

Teve também refrigerante de cereja e sabor pimenta…

Cherry

… e whisky 12 anos na Escócia!!!

Bell´s

Mas tudo começou com a sangria em Madri!

Sangria

Coleção 1 – Ursos da Carol

Alguns dos ursos de Berlin:

Urso Urso Amarelo Urso planeta

Urso Urso azul

Era urso que não acabava mais…

Urso de Berlin Bundinha de um urso

Mais um urso

… tinha até ursa de batom…

Ursa

… e é claro que a Carol ia achar um urso perdido lá no Jamboree…

Urso no Jamboree

… e alguns também por Londres:

Ursinhos

Urso Panda

Que coisa fofa!!!

Ursão

Segurança

Londres

25 a 30/07/2007 – Londres – Reino Unido   

                      ssm11215.jpg

Após um belo sufoco e prejuízo para sairmos da Holanda, e um “trash show” das aeromoças cantando “Her name was Lola, she was a showgirl… at the copa! Copacabana…”, embarcamos rumo ao nosso próximo destino: Londres!

Após 1h de vôo, desembarcamos e encaramos a temida imigração inglesa. Mas como bons escoteirinhos rumo ao Jamboree, passamos fácil, fácil… De Luton até o centro de Londres pegamos um trem lotado, em pé com seis malas (nove contando conosco) e de lá pegamos o famoso metrô londrino (underground) e fomos direto pra casa da Debby em Surray Quays. A Debby e o namorado, Nego, vão nos aturar todos esses dias na casa deles. Coitados!!! 

Falando no Nego, ninguém acreditou que o namorado que a louca da Debby conheceu em Londres é amigo de infância do Rocha, e que ainda por cima morou a vida toda na rua do Grupo, lugar que, diga-se de passagem, a Debby frequentou por anos e anos a fio!

ssm11019.jpg

A primeira pergunta que se faz quando se chega em Londres em pleno verão eh: “Onde esta o sol?”. Pois é, sempre ouvimos que o verão britânico é completamente cinza. E é verdade! deve ser para combinar com o resto da cidade!!! E aí fomos ao que interessa: London Night!!!

ssm11045.jpg

Tower Bridge

Fizemos uma bela caminhada pelo centro da cidade, visitamos o Big Ben, o Parlamento, a London Eye, Trafalgar Square e o Soho, e acabamos a noite bebendo pint no Soho Bar (um lugar bem legal mas sem cara de um típico pub londrino).

E para dar emoção à noite, a Debby largou a Eve e a Carol sozinhas, na madrugada, dentro de um ônibus rumo a um lugar que elas não sabiam onde era, sem nenhum endereço, sem celular, sem documentos, enfim… ainda não sabemos como tudo acabou bem!

ssm11103.jpg ssm11276.jpg ssm11241.jpg

Na quinta, dia 26, sempre abaixo de chuva, passeamos pelo St. James Park até chegarmos ao Palácio de Buckinghan, sempre acompanhados do Nego que não sabemos de onde tira tanta paciência pra nos aturar.

Palácio de Buckinghan Cléopata

Visitamos o British Museum (incluindo a múmia da Cleópatra), fizemos compras na Oxford Street, passeamos por uma canal meio escondido na cidade com pessoas praticando canoismo num frio tremendo, e acabamos a noite batendo ponto em três pubs!

ssm11209.jpg ssm11142.jpg

Dia 27 foi o dia de nós três nos aventurarmos sozinhos (e nos perdermos) pelas ruas de Londres! Conhecemos a famosa Tower Bridge e um castelo medieval sem graça que tem ali do lado, hehehe! De lá, caminhamos até a St. Paul’s Catedral, mas achamos muito caro o ingresso e não entramos!

Almoço

Big Ben

Depois de mil informações erradas conseguimos pegar o ônibus via Big Ben/London Eye (ainda não os tínhamos visto de dia) e aproveitamos para conhecer a Westminster Churchil que é ali do ladinho. Lá fizemos um piquenique no gramado, e pagamos mais uns vales com um novo videozinho! Esse dia rendeu muito, depois de tudo isso ainda fomos para o Victoria & Albert’s Museum e para a BP House.

BP House

Na BP House não conseguimos comprar quase nada pq os japoneses queridos (que já não suportamos desde Madri) já haviam comprado tudo, e de centenas e centenas! O Genésio, que é o atendente da loja, é brasileiro e nos recebeu muito bem, nos explicando como chegar no Jamboree. Encontramos a Karine (prima da Eve) e entramos na Harrod’s por uma porta ($$$$$$$$$$) e saimos pela outra!!! Hahahaah!!! Tá! mentira! Até rolou uma comprinha!

BP House

Depoimentos sobre a loja escoteira:

“A BP House é pequena, sem material suficiente, enfim, muito abaixo das minhas expectativas.” – Eve

“A BP House é maior que a nossa Baden House (Poa), mais aconchegante. E o mais formidável é que tem um grupo escoteiro atuante lah! A estátua do velho na entrada mexe com a emoção da gente!” – Rocha

“Talvez por a Debby já ter trabalhado na BP House, eu já tinha uma boa idéia de como é! Mas, ainda assim, superou minhas expectativas, pois concordo com o Rocha quando ele diz que a estátua de BP na entrada mexe conosco. Só de ter ido la e tirado foto ao lado dele já valeu! O mais legal é que a BP House não é só uma loja escoteira, é um ótimo espaço de convivência mal aproveitado pelos escoteiros daqui. E além disso tem um mural gigantesco contando a história do BP e mais mil curiosidades sobre o movimento escoteiro. Tirando um video que fica passando direto com o velhinho falando! Muito legal!” – Carol  

Museu de História Natural

No sábado, o Rocha e a Carol visitaram uma parte do Museu de Arte Natural que é imenso, e depois encontraram a Eve (que tinha dormido na Karine) na feira de Porto Belo em Notting Hill! A feira é numa única rua, mas gigantesca, e não tem muito com o que compararmos em Poa, pois ela mistura lojinhas e banquinhas! É mais ou menos como uma feira da redenção gigante! O Rocha se emocionou com todas aquelas coisas para decorar o bar novo dele, a Carol se emocionou com tanta roupa em “sale” e a Eve adorou os preços, a variedade e as pessoas bem amistosas! De lá, paramos de novo em Oxford Street!!! Compras!!!

Trafalgar Square

No dia 29, o Rocha e a Carol conheceram o Museu da Guerra com a Debby…

Aviões

 

Cansei de escrever, tô a fim de uma pint! Outra hora continuo!!! Carol

Depoimentos sobre a cidade:

“Londres eh muito melhor na baixa temporada! Mas as liquidacoes sao melhores na alta! A orda de indianos e turcos que toma conta da cidade reflete a vingancas desses povos contra a colonizacao dos ingleses. Eles estao devolvendo com juros altos a tomada de suas terras.” – Eve

“Mais confusa e diversificada do que a Big Apple. Trânsito caótico, pubs que fecham cedo e gente bizarra nas ruas. Ainda assim, eh o umbigo do mundo!” – Murphy

“Barulhenta, confusa, lotada, caótica e ainda com todos os defeitos das outras capitais que visitamos: pôr do sol tardio (que sol???), comida cara, bares que fecham cedo e milhões e milhões de turistas (como se também não fossemos)! Tirando o trânsito tosco! Mas tem um metrô que funciona, um monte de liquidações e gente bonita, bêbada e despreocupada! Diferente da Eve, eu não sei se a preferiria na baixa temporada, pq acho q odiaria o frio, mas acho que conhecer Londres, visitá-la ao menos uma vez na vida, é básico! Mas morar aqui, nem pensar!” – Carol